• Background Image

    Benjamin Graham e margem de segurança: entenda o conceito e sua aplicação ao mercado de ações

    agosto 25, 2016

agosto 25, 2016

Benjamin Graham e margem de segurança: entenda o conceito e sua aplicação ao mercado de ações

Benjamin Graham foi considerado o primeiro analista financeiro de empresas e foi o criador da filosofia Investimento em Valor (Value Investing) – filosofia essa que temos como fundamento para nossos investimentos e recomendações de ações.

Graham é autor do famoso livro “The Intelligent Investor” de 1949 e também do “Security Analysis” de 1934, considerado “a bíblia dos investidores de ações”.

benjamin-graham-investidor-inteligente

Benjamin Graham e o Investidor Inteligente de 1949.

Essa escola de investimento tem como objetivo mitigar o risco de os investidores cometerem erros no investimento em ações, ensinando-os assim a criar estratégias de longo-prazo que:

(1) Potencializem as probabilidades de ganho (retorno); e

(2) Reduzam as probabilidade de perda (risco) ao se comprar uma ação.

Ou seja, a base da mitigação de risco está numa assimetria de retorno positiva.

Essa situação é possível ao encontrarmos ações que tenham aquilo que Graham chamaria por margem de segurança.

margem-de-seguranca-graham-acoes

Ilustração do conceito de Margem de Segurança cunhado por Benjamin Graham.

Warren Buffett, um dos homens mais ricos do mundo (U$S 65.9 bilhões de patrimônio financeiro) e hoje gestor da Berkshire Hathaway (U$S552 bilhões em ativos sob gestão), é o seguidor mais conhecido das análises empregadas por Benjamin Graham.

warren-buffett-investidor-inteligente

Warren Buffett comprou ações da Apple recentemente. Será que ele está correto?

Tanto Benjamin Graham, quanto Phillip Fisher (autor do livro “Common Stocks and Uncommon Profits” de 1960) foram os mentores e educadores de Warren Buffett.

Os conceitos e as análises de investimento empregadas por Graham impressionou tanto Buffett, que ele após receber seu diploma em sua terra natal, foi prosseguir seus estudos na Universidade de Columbia com Graham.

Sua influência foi decisiva para Buffett, quem o considera como segundo pai (a pessoa que mais influenciou Buffett, foi seu pai, senador pelo estado de Nebraska e posteriormente corretor de ações).

Seguimos essa lógica também em nossos próprios investimentos. Nossa carteira de ações recomendada está rendendo 44,11% contra 22,71% do Índice Bovespa (média das ações da Bolsa) no acumulado dos últimos 12 meses, como você pode conferir nesse vídeo de dicas.

 

Margem de Segurança

O conceito de margem de segurança foi criado por Benjamin Graham, que define tal conceito como a diferença entre:

(1) O poder de lucro da empresa;

(2) O rendimento de um investimento em títulos públicos do governo.

Com isso, para que se possa ser compreendido o conceito de margem de segurança, é necessário antes entender a definição do poder de lucro da empresa.

Abaixo segue um exemplo para que a definição de poder de lucro seja melhor entendida:

Uma empresa tem um valor de mercado de R$ 1,3 bilhão, e seu lucro anual é de R$ 200 milhões. Se dividirmos o lucro líquido pelo valor de mercado da empresa, chegamos ao conceito de poder de lucro (Earnings Power).

Fórmula do Poder de Lucro

Poder de Lucro = Lucro Líquido / Valor de Mercado da Empresa

 

Nesse exemplo acima o poder de lucro seria de 15,38%, o que significa que a empresa consegue lucrar R$ 15,38 para cada R$ 100,00 em ações.

Logo chega-se à conclusão que o conceito de poder de lucro tem o mesmo significado do índice P/L (Preço-Lucro) invertido e que tão frequentemente comentamos (você pode entender melhor esse índice vendo esse vídeo meu aqui).

No exemplo mencionado acima, o poder de lucro pode ser considerado bom já que está acima de um investimento em títulos do governo federal (Títulos do Tesouro).

Ou seja, nada mais estamos fazendo que comparando custo de oportunidade, para mencionar um conceito econômico.

Vale ressaltar que a taxa Selic, (taxa de juro definido pelo Banco Central do Brasil e que rege a economia brasileira) está em 14,25% nessa data do artigo.

De acordo com essa perspectiva, não deveríamos investir em empresas que têm o poder de lucro inferior a 14,25%.

Traduzindo para a perspectiva do índice preço-lucro (P/L), significa que não deveríamos investir em empresas com um P/L superior 7x lucros.

Essa comparação entre renda fixa e poder de lucro que deu origem a este indicador.

Ao se utilizar o conceito de “poder de lucro”, a nossa margem de segurança seria calculada através da taxa básica de juros.

 

Fórmula da Margem de Segurança de Graham:

Margem de Segurança = (Poder de Lucro / Taxa Selic) – 100%  ou

Margem de Segurança = ( L/P / Taxa Selic)

 

A Selic atualmente está em 14,25%.

 

 

Aplicando a Margem de Segurança de Graham às Empresas Brasileiras

Com o entendimento do conceito ‘’ margem de segurança ‘’, fizemos uma seleção das empresas que tem suas ações negociadas na bolsa brasileira, que possuem  ‘’o poder de lucro ‘’ maior que a Taxa Selic atual.

Segundo estudos, alguns investidores compram ações apenas quando elas apresentam margem de segurança superior a 40% – o que seria o caso de investidores extremamente conservadores.

 

Para isso foi considerado em nosso estudo as seguintes premissas:

– Pelo fato de envolver o conceito de P/L invertido, usamos como base o P/L projetado para o ano de 2017.

– O preço considerado para o cálculo P/L 2017’ foi a cotação de fechamento do dia 22/07/2016.

– O P/L 2017’ foi tirado da média de alguns bancos de investimento e consultorias para o lucro líquido projetado neste mesmo ano. Os valores projetados para o referido ano se devem ao fato de acharmos que risco sobre valores exagerados, ou seja aqueles não recorrentes que podem impactar positivamente ou negativamente o lucro líquido num determinado ano seriam minimizados, uma vez que tal item projetado para o ano de 2016 pode ter tido a influência desses eventos ao longo dos períodos que já se passaram neste mesmo ano.

– A margem de segurança calculada foi considerando a diferença entre a taxa de retorno proporcionada pelo Poder de lucro projetado para 2017 e a taxa selic esperada para o mesmo ano que é de 11,00% segundo a Pesquisa Focus.

Os dados da tabela se referem ao dia 22/07/2016.

Os resultados da aplicação da margem de segurança pode ser visto abaixo:

Margem de Segurança Aplicada a Empresas Brasileiras (22/07/16)

Margem de Segurança Aplicada a Empresas Brasileiras (22/07/16)

Legenda

P/L 2017’ – Preço da ação/Lucro por ação projetado para 2017

L/P 2017’ – Poder de Lucro projetado para 2017

Margem – Margem de Segurança

 

Considerações Importantes

Por envolver o uso do indicador P/L (Preço-Lucro) para o cálculo do ‘’ poder de lucro ‘’ e posteriormente da ‘’ margem de segurança ‘’, alguns cuidados com esse indicador devem ser tomados como:

– Altos ganhos ou perdas não recorrentes (venda de um ativo imobilizado, ou reavaliação de um ativo) podem ter impacto determinante no lucro da companhia projetado para 2017.

– Lucros contábeis podem não representar desembolso de caixa. Se uma determinada empresa realizou investimentos, sejam físicos ou em capital de giro, por exemplo, é provável que a mesma tenha fluxo de caixa negativo.

– Devido a fatores como os citados acima, Benjamin Graham insiste no cálculo da razão preço/lucro com base em uma média multianual de lucros no passado. Dessa forma, você diminui as chances de superestimar o valor da companhia com base em um surto temporariamente alto de lucratividade.

– Vale lembrar que muitas empresas, mesmo tendo uma baixa margem de segurança (ou seja, empresas consideradas “caras” e com um alto índice P/L) podem ainda ter performance positiva em Bolsa por diversos outros motivos (perspectiva de crescimento ou rentabilidade acima da média do setor, por exemplo).

– Da mesma forma, pode ocorrer de empresas com uma alta margem de segurança (ou seja, empresas consideradas “baratas” e com um baixo índice P/L) podem acabar tendo quedas por diversos outros fatores externos que possam vir a afetar a empresa.

Você pode entender melhor porque determinadas empresas não obedecem essa lógica nesse artigo onde explico como identificar as melhores ações para investir (é um artigo imprescindível para investidores).

– Benjamin Graham viveu em uma época pós-crise de 1929, também uma era pós-industrial, onde diversas companhias estavam precificadas abaixo de seu valor contábil. Atualmente, na era da tecnologia e informação, muitas empresas podem não mais refletir essa realidade histórica da época de Graham.

Aliás, se aplicássemos tais conceitos à risca, seriam raras as ações aceitáveis para investimento atualmente. Não é a toa que entre os gestores de ações profissionais quase ninguém mais use essa fórmula (por exemplo, Joel Greenblatt, famoso investidor americano, ressalta isso no seu excelente livro “The Little Book That Beats The Market”).

– Com exceção do Banco do Brasil, Porto Seguro e Ferbasa, as demais empresas não são recomendações nossas na presente data da publicação desse artigo. Para fazer parte da nossa recomendação teríamos que fazer um estudo mais minucioso de cada uma das empresas, tal como fazemos com excelência na nossa carteira recomendada Blue Chip I Investidor Inteligente, o que não foi o caso aqui neste presente estudo, cujo finalidade é ser mais um elemento para estudo comparativo.

Qual a Conclusão?

Estudar as empresas e o quão baratas ou caras estejam em relação à sua capacidade de lucros é essencial para ser um investidor inteligente da Bolsa de Valores.

A margem de segurança de Benjamin Graham com certeza é um indicador relevante que traz insights (idéias) ao investidor. Contudo, mais importante que isso, é o conceito apresentado:

– Identificar ações de empresas que estejam sendo negociadas abaixo do seu valor intrínseco (valor econômico do seu negócio) permite investirmos com menor risco, isto é, temos maior “margem de segurança” em nosso investimento.

assimetria-retornos-acoes-investidor-inteligente

Ilustração da Assimetria de Retornos.

Ao comprar uma ação cujo preço já esteja barato em relação a seus fundamentos (lucratividade), você aumenta sua probabilidade de ter retornos positivos no médio e longo-prazo (quando o mercado voltar a precificar aquela ação adequadamente) e reduz seu risco de perda (já que a ação já está descontada).

Essa é a tal da assimetria de retornos positiva que comentamos no início do artigo.

Se a aplicação da fórmula da margem de segurança de Graham indicar compra, melhor ainda. Porém, como explicamos, hoje esse conceito é engessado e em geral não é o mais recomendado, não devendo você se apegar exclusivamente a ele.

Atualmente, as técnicas de valuation (avaliação do valor da empresa) como fluxo de caixa descontado e avaliação por múltiplos são as mais utilizadas. Você pode aprender como funciona esse processo na prática com estas 3 vídeo-aulas gratuitas.

Também, aqui no Investidor Inteligente fazemos análises de ações através da ótica de Investimento em Valor, com a nossa carteira recomendada de ações, a Carteira Blue Chip (R).

Agora, compartilhe com a gente seu comentário aqui abaixo ↓ para sabermos o que achou do artigo…

… e lembre-se de indicar a um amigo que também possa gostar desse artigo!

E, por fim, quando investir em ações lembre-se: sempre pense em termos assimetria de retornos, buscando ter uma margem de segurança em seus investimentos de ações!

 

AVISO IMPORTANTE

Disclaimer instrução CVM nº 483

Em conformidade com as disposições da Instrução CVM nº 483 de 06/07/2010, o analista de investimento responsável pelas análises das ações contidas neste artigo, Caio Farme d’Amoed (CNPI) declara que:

(I) As análises e recomendações refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, às quais foram realizadas de forma independente e autônoma.

(II) Pode deter diretamente ou indiretamente ações de emissão da companhia objeto deste Relatório, e desta forma pode estar envolvido na aquisição ou alienação desta ação, dentro dos padrões estabelecidos pela Instrução CVM nº 483.

(III) Possui CNPI certificado pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC) e é registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Disclaimer Blue Chip Invest I Investidor Inteligente

Este artigo foi elaborado conjuntamente por Caio d’Amoed e Lucas Andrade para uso exclusivo de seus leitores e, não podendo ser reproduzido ou distribuído por qualquer pessoa sem expressa autorização dos seus autores. As informações, sugestões e opiniões contidas neste relatório tem como objetivo prover informações e sugestões, assim sendo informamos que o retorno e o risco associado de quaisquer decisões de investimento ou desinvestimento tomadas a partir de suas informações e sugestões, são exclusivamente do leitor do artigo. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data de sua publicação. Entretanto, as informações aqui contidas não representam por parte dos autores garantia de exatidão das informações prestadas e projeções efetuadas.

As informações, opiniões, estimativas e projeções contidas neste documento referem-se à data presente e estão sujeitas a mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal mudança.

  • Alexandre

    Seus ensinamentos são seguros e muito fácil de entender senhor Lucas, para quem tinha medo de investir em ações estou ansioso para começar a investir já que estou entendendo sobre o mercado com a fórmula do investidor inteligente. Abraço, recomendo o curso!!

    • Lucas Andrade

      Obrigado Alexandre!