Investidor Inteligente
Compartilhe esse conteúdo!

Lucro do Itaú Unibanco, OPA na Estácio, Magazine Luiza vê lucro subir 594%

Mercado Internacional

As bolsas europeias fecharam a sessão desta segunda-feira em queda pressionadas pela persistente valorização do euro em relação ao dólar, o que prejudica as empresas exportadoras da região já que seus produtos ficam mais caros.

As bolsas dos EUA fecharam o pregão desta segunda-feira sem direção única com o Dow Jones registrando valorização de 0,28% aos 21.891 pontos, em meio a divulgação de poucos resultados corporativos no dia.

As bolsas asiáticas encerraram a sessão desta terça-feira em alta apoiadas pela divulgação de dados positivos da indústria manufatureira chinesa, na qual mostrou que o índice PMI subiu para 51,1 em julho de 50,4 em junho, atingindo o maior nível em quatro meses.

Na Europa, os principais índices acionários da região estavam operando em alta impulsionados pelos resultados corporativos do segundo trimestre com destaque para a gigante do setor de petróleo BP que superou as previsões à medida que novos projetos sustentaram à produção.

O petróleo do tipo Brent opera estável na manhã desta terça-feira com o barril sendo cotado a US$ 52,65 enquanto o minério de ferro negociado no porto de Qingdao registrou leve baixa de -0,19% a US$ 73,56.

 

Ibovespa

A bolsa brasileira fechou o pregão desta segunda-feira em alta de 0,65% aos 65.920 pontos beneficiada pelos fortes ganhos do minério de ferro no exterior.

Nesta terça-feira, o Ibovespa deve abrir em alta repercutindo a queda de 9 pontos-base do juros DI após divulgação da ata do COPOM e o bom comportamento das bolsas internacionais apresentado nesta manhã. Porém devemos ficar atentos a cena política, com os parlamentares voltando hoje aos trabalhos, com a previsão de ser votada amanhã no Congresso a admissibilidade do processo contra Michel Temer.

Ações / Notícias:

Estácio (ESTC3) – A companhia informou que convocou uma assembléia geral extraordinária para 31 de agosto ás 9 horas, para votar mudanças relativas ao procedimento de OPA (Oferta Pública de Aquisição) previsto em seu estatuto social, de acordo com comunicado enviado nesta segunda-feira ao mercado. A instituição propõe preço mínimo para OPAs por compra de participação de 20% ou mais. A companhia também propõe que a OPA seja obrigatória mesmo que a aquisição de participação acionária de 20% ou mais seja resultado de operações de incorporação, resgate ou cancelamento de ações. Ao criar prêmio de 30% sobre o preço médio dos últimos 90 dias, em caso de OPA, a empresa assegura que atual acionista não será prejudicado em caso de OPA, à medida que o potencial de lucratividade for se realizando, afirmou o presidente da empresa, João Cox, em entrevista à Bloomberg por telefone. Vale lembrar, a gestora americana de private equity Advent e o empresário Chaim Zaher se articulam para assumir o controle da instituição, a segunda maior empresa de ensino do país. Notícia positiva, já que em caso de OPA da companhia os acionistas minoritários receberão 100,00% de tag along, ou seja o mesmo preço pago aos acionistas majoritários devido ao fato da companhia fazer parte do Novo Mercado. As ações da Estácio estão sendo negociadas a 11,2x lucros para 2017 e um PEG ratio de 0,7x (contra 1,54x da Kroton e 1,15x da Ser Educação). Torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

 

Dufry (DAGB33) – A companhia divulgou o resultado do 2T17 em que registrou lucro líquido 3,5 vezes maior do que aquele referente ao mesmo período do ano passado. Segundo a companhia, tal performance se deve principalmente a boa execução de seu crescimento orgânico que alcançou 8,9% no segundo trimestre deste ano. Notícia positiva, já que a companhia apresentou um expressivo nível de crescimento na sua lucratividade. A Dufry é líder global em varejo de viagem, com operações em 63 países com as suas 2.200 lojas estando localizadas em aeroportos, navios de cruzeiro, portos e outros locais turísticos. Torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

 

Itaú Unibanco (ITUB4) – O banco divulgou o resultado do 2T17 atingindo lucro líquido de R$ 6,17 bilhões ficando assim 10,6% acima dos R$ 5,58 bilhões registrados no mesmo período do ano anterior tendo assim superado as expectativas que eram de R$ 5,99 bilhões. O ROAE (Retorno Médio Sobre o Patrimônio) atingiu no 2T17 21,50% abaixo dos 22,00% do início deste ano, mas acima dos 20,60% registrado em igual período do ano anterior. A margem financeira bruta por sua vez teve recuo de 1% em um ano para R$ 17,385 bilhões. As receitas de prestação de serviço aumentaram 2,8% para R$ 8,037 bilhões, enquanto que as despesas com provisões para devedores duvidosos recuaram 21,90% de R$ 6,335 bilhões para R$ 4,474 bilhões. O banco anúnciou ainda pagamento de juros sobre capital próprio de 0,39 por ação a serem pagos dia 25 de agosto com base na posição acionária de 14 de agosto. Notícia positiva, pois Itau Unibanco divulgou um bom resultado trimestral tendo como principais destaques a expansão do lucro líquido e a forte queda das despesas com provisões para devedores duvidosos. Gostamos do case do Itau Unibanco (ITUB4) que é uma das maiores instituições financeiras do país com forte presença nacional e atuação diversificada o que aumenta a solidez e a segurança da instituição. As ações ITUB4 negociam a 10,17x lucros para 2017 e P/VP de 2x. Desta forma, preferimos por ora as ações do torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

 

Magazine Luiza (MGLU3) – A companhia divulgou o resultado do 2T17 atingindo lucro líquido de R$ 72,4 milhões, tendo assim um crescimento de 594,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. Este foi o maior lucro líquido trimestral da história da varejista. Tal crescimento se deve a diluição significativa das despesas operacionais que cresceram 15,2% contra crescimento de 25,6% da receita líquida na qual fora reflexo do crescimento do e-commerce (aumento de 5,3 p.p nas vendas), esforços do controle rigoroso das despesas, ganhos de produtividade, diluição das despesas de marketing e de logística, renegociação dos contratos de aluguel além da revisão de diversas despesas operacionais. Além disso o resultado ainda fora impactado positivamente pela redução no resultado financeiro líquido negativo que ocorreu devido a redução da dívida da empresa e a queda das taxas de juros. Notícia positiva, pois o resultado da Magazine Luiza foi considerado excelente, com aumento significativo na lucratividade e ganhos de eficiência operacional, mostrando que a companhia tem executado de forma bem feita a sua estratégia na plataforma e-commerce. Gostamos do case da Magazine Luiza que tem apresentado crescimento no setor de varejo mesmo num cenário ainda de queda para o consumo devido a sua estratégia bem executada no canal digital. Porém Torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

 

Suzano (SUZB5) – O conselho de administração da companhia aprovou a migração da empresa para o segmento Novo Mercado, da B3, por meio da conversão da totalidade das ações preferenciais da companhia em papéis ordinários. A conversão se dará na proporção de 1 para 1. Notícia positiva, pois ao fazer parte do Novo Mercado, a companhia irá aderir as regras do nível mais elevado de governança corporativa, o que dará maior segurança aos seus acionistas. A companhia tem uma participação relevante no mercado de celulose, sendo a quinta produtora mundial. No entanto a sua elevada dívida em dólar (67,47% do total) compromete a sua rentabilidade em períodos de forte apreciação do dólar. Torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

Vigor (VGOR3) – Rumores apontam que o grupo J&F dona da JBS, fechou a venda da Vigor para o grupo mexicano Lala por um valor entre R$ 5,7 a R$ 5,8 bilhões. O negócio já estaria fechado, porém ainda falta a assinatura do contrato e aprovação dos conselhos das companhias. Notícia positiva, pois caso essa venda se concretize o grupo J&F conseguirá levantar mais recursos para fazer frente ao pagamento de R$ 10,3 bilhões do acordo de leniência assinado com a justiça brasileira referente as delações premiadas do grupo em alguns casos de corrupção. Torne-se um assinante e leia nossas análises completas.

Fique Atualizado sobre o Mercado!

Assine nossa lista de e-mails e receba dicas e conteúdos exclusivos sobre ações!