Investidor Inteligente
Compartilhe esse conteúdo!

Transmissão Paulista (TRPL4): uma ação resiliente às crises? Relatório gratuito

A Transmissão Paulista (TRPL4) divulgou o resultado do 1T17 no final de abril. Tal resultado foi considerado muito bom, apesar do ganho não recorrente referente a RBSE, que se refere a remuneração do ativo de concessão da Rede Básica do Sistema Existente, objeto de indenização por conta da renovação antecipada das concessões.

Temos uma visão positiva para a empresa, com suas ações inclusive fazendo parte da nossa carteira recomendada devido a previsibilidade e estabilidade do seu fluxo de caixa (já que o seu setor de atuação não é influenciado por condições de mercado, hidrologia, nível dos reservatórios ou racionamento). Além disso a companhia reúne outros fatores diferenciados (receitas indexadas ao IGPM/IPCA e a sua sólida gestão e situação financeira).

Tanto é assim que, em meio ao caos político recente, as ações da Transmissão Paulista (TRPL4) são vistas como defensivas, tendo sido bem mais resiliente que o Ibovespa:

Ações da Transmissão Paulista (TRPL4) x Ibovespa: desempenho resiliente em períodos de queda da Bolsa.

É claro que em 2012 com a MP 579 as ações da Transmissão Paulista sofreram, visto que muitas de suas concessão estavam vencendo. Porém, a companhia aceitou os termos de renovação das concessões e, atualmente, voltou a operar de forma extremamente rentável.

Ademais, a companhia tem ainda outros pontos positivos que reforça a nossa visão positiva para suas ações a longo-prazo como:

– Os esforços de otimização e controle de custos conforme observamos no resultado do 1T17 – que mesmo excluindo eventos não recorrentes mostrou forte avanço no resultado operacional;

– Possibilidade de pagamento de robustos dividendos devido a expectativa de pagamento da indenização dos ativos não amortizáveis antes de 2000 (RBSE) quando a companhia renovou suas concessões em 2012 com a MP 579;

– Obteve novos lotes no último leilão de transmissão do governo em regiões onde já tem operações, o que deve trazer ganhos de escala e sinergia elevando a rentabilidade da empresa como um todo;

Julgamos que a Transmissão Paulista conta com uma forte vantagem competitiva que é a qualidade e posicionamento geográfico dos seus ativos regulatórios.

Os valores dos seus atuais múltiplos que estão com P/L Projetado para 2018 de 8,35 x contra a média histórica de 15,5 x.  

Diante destes fatos, e ao valor justo estimado de R$ 81,50 (potencial de valorização de 30,67%), vamos continuar mantendo as ações em nossa carteira recomendada

Trans. Paulista – Baixar o Relatório!

 

Fique Atualizado sobre o Mercado!

Assine nossa lista de e-mails e receba dicas e conteúdos exclusivos sobre ações!